topocolunavip

Publicidade
Ivonete Eich

Ivonete Eich

Colunista social, jornalista, empresária, professora de matemática, química, física e biologia. Natural de Cerro largo RS. 
 

As medidas para restringir o contágio pelo novo Coronavírus (Covid-19) atingiram fortemente o setor cultural, especialmente atividades como o circo, teatro, stand up comedy e dança, que tiveram espetáculos, atividades de ensino, turnês e até festivais cancelados, em razão das aglomerações que provocam as produções. Apesar de entender e concordar com a necessidade da restrição em tempos de pandemia, os atores, bailarinos, artistas de circo e outras profissões e atividades, diretas e indiretas, necessitam de apoio de toda a sociedade, pois muitos já passam por uma série de dificuldades financeiras.

Diante disso, a Federação Tocantinense de Artes Cênicas (Fetac) oficiou órgãos de poderes executivos estaduais e municipais com a solicitação de ações efetivas de apoio aos artistas regionais. De acordo com o presidente da Federação, o ator e diretor Kaká Nogueira, o objetivo é de garantir providências efetivas e urgentes quanto ao enfrentamento da situação do efeito econômico-cultural da pandemia do Covid-19 em relação à cultura no Tocantins. “O isolamento social imposto, necessário para o controle da pandemia, causa neste momento cancelamentos de muitas atividades que geravam renda, colocando vários destes profissionais que vivem exclusivamente de sua arte em situação de extrema vulnerabilidade”, aponta.

A Federação solicita adequações de políticas públicas para a cultura, assim como tem sido executado em outros estados e municípios brasileiros, que estão abrindo editais e outras ações de fomento e apoio aos artistas locais. “Esperamos com urgência estas mesmas iniciativas dos principais órgãos de apoios e promoção da cultura dos Governos Municipais e Estadual do Tocantins”, anseia o presidente da Fetac. O presidente da Federação destaca ainda que esses profissionais geralmente não ganham salário fixo, nem têm carteira assinada. “Em condições normais, são profissionais que já estão sujeitos a uma vida de imprevisibilidades. Ficar sem trabalhar por longos períodos pode ser financeiramente devastador”, complementa.

O Ofício foi encaminhado na quarta-feira, 25, e é direcionado à Agência de Desenvolvimento do Turismo, Cultura de Economia Criativa (Adetuc), Fundação Cultural de Palmas (FCP), Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer de Araguaína (Seduc), Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Gurupi (Secult) e outros órgãos de gestão cultural de municípios do Tocantins.

Fetac

A Federação Tocantinense de Artes Cênicas (Fetac) é composta, atualmente, por mais de 200 profissionais das áreas de teatro, dança, stand up comedy e circo no Tocantins (grupos, companhias, coletivos, artistas individuais, técnicos e criadores profissionais da cena), representantes de cerca de 20 grupos de Palmas, Araguaína, Gurupi e Porto Nacional. A formação se deu por uma necessidade da criação de uma instituição que represente as artes cênicas no Tocantins, do fortalecimento da cadeia produtiva local e busca por representatividade estadual do segmento.

A Diretoria Executiva da Fetac é composta pelo ator Kaká Nogueira (presidente), a bailarina Renata Souza (vice-presidente), a atriz Bell Gama (secretária), o ator George Henrique Silva (diretor regional Norte), o ator Fernando França (diretor regional Sul), o ator Lucas Justino (diretor regional Centro), o ator e produtor Nival Correia (diretor de projetos) e a jornalista e atriz Cinthia Abreu (diretora de comunicação). O Conselho Fiscal da Fetac é composto pelo ator Guilherme Vieira  (Norte), pela artista circense Marcela Pultrini (Central) e o artista circense Vinícius Martins (Sul).

Cinthia Abreu

(63) 9 8427-1805

*Fotos: Registro da eleição da nova diretoria realizada pela Federação, no mês de fevereiro deste ano.

A quarentena em função do novo coronavírus levou ao cancelamento de aulas da rede regular e também de atividades extracurriculares no Tocantins e também pelo País afora. Para não paralisar o ensino de arte e também para ofertar momentos leves de aprendizado e diversão, o Espaço Cultural Artpalco oferece aos seus alunos aulas na modalidade online.

São oferecidos cursos em diversas modalidades, como o balé clássico, dança de salão, dança contemporânea e desenho artístico. De acordo com o diretor do Espaço Cultural Artpalco, George Henrique Silva, as improvisações pela internet têm garantido aos alunos muitas e boas lições de casa. “Os alunos se entregam mesmo, como se estivessem nas aulas presenciais. Elas vestem uniforme, arrumam o cabelo e usam meia calça e sapatilha, empenhadas em garantir o melhor resultado de não parar e seguir aprendendo para que, quando tudo passar, todos possam estar de volta e com o rendimento a todo vapor”, declara George Henrique.

A professora de balé do Espaço, Elck Dalyla Sousa dos Angelos, afirma que os exercícios e passos são ajustados para que os movimentos possam ser feitos em espaços menores, como salas ou quartos dos estudantes. “A barra é adaptada para cadeiras, sofás e o linóleo ao piso. O importante é não deixar de dançar, tornar toda essa dificuldade já gerada pelo isolamento social em dinâmicas e exercícios que, certamente, vão tornar o dia a dia mais leve”, conclui a professora.

Inscrições

Além dos alunos que já são matriculados e receberam orientações para a adaptação das aulas online, o Espaço Cultural Artpalco aceita novos interessados na prática.

 

Cinthia Abreu.

 

 

O escritório de advocacia Gomes e Mesquita está a disposição com consulta gratuíta caso alguém tenha dúvida sobre como proceder para receber os benefícios do SEGURO QUARENTENA - Renda Emergencial. 
Leia mais:
VALORES:
1. R$ 600 -  individual
2. R$ 1200 - até dois membros da família
3. R$ 1200 - mulheres chefes de família com filhos menores de 18 anos 
PERÍODO
1. Três (3) meses, prorrogáveis por igual período 
QUEM PODE ACESSAR
1. Maiores de 18 anos;
2. Não tenha emprego formal;
3. Não receba: benefício social, previdenciário ou seguro-desemprego, com exceção do Bolsa Família, ou seja quem recebe Bolsa Família pode ter direito, mas terá que optar pelo mais vantajoso;
4. Tenha renda familiar mensal per capita de até meio salário mínimo, ou renda mensal familiar total de até três salários mínimos;
5. Que em 2018 não tenha recebido rendimentos como salário e faturamento de até R$ 28.599.70;
6. Os idosos sem aposentaria se encaixam nas outras regras já existentes para acessar o Benefício de Prestação Continuada (BPC);
QUE EXERÇA ATIVIDADE COMO: 
1. Microempreendedor Individual (MEI);
2. Contribuinte Individual do INSS;
3. Trabalhador Informal de qualquer natureza inscrito no CAD Único ou que se encaixe no critério de renda familiar mensal per capita de até meio salário mínimo, ou renda mensal total de até três salários mínimos.
4. O auxílio será pago por banco federal através de poupança social digital
5. Governo expedirá regulamento sobre como e a quem solicitar assim que o projeto seja sancionado pelo presidente
- semana q vem o projeto sera debatido no Senado e depois vai a sanção presidencial.
Gomes & Mesquita Advogados Associados
Página 1 de 511
Publicidade

Colunistas

Acesso Restrito

Contato

© Todos os direitos reservados. Ivonete Eich / Coluna VIP Tocantins | 2013-2017.

Desenvolvido por OceanoAzul 100x27